Oslo: a primeira cidade sem carros do mundo

Como seria viver numa cidade sem automóveis particulares? A primeira coisa que nos vem à cabeça é que não haveria o tráfego pesado na hora do rush, o ar seria mais limpo, teríamos menos barulho e as ruas e praças públicas seriam muito mais tranquilas. Bem, apesar de todos esses possíveis benefícios, tirar os carros particulares das ruas é uma tarefa muito mais complicada do que parece. Mas, em benefício do meio ambiente e da qualidade de vida dos moradores, o governo da Noruega parece disposto a encarar esse desafio.

O objetivo é o de que até 2019, a circulação de veículos privados com motor a combustão seja completamente abolida. A decisão foi tomada por um colegiado responsável pela gestão da cidade sob o comando da Prefeitura.  Mesmo que as razões que motivam a decisão pareçam óbvias, muitos se perguntam por que eliminar os carros particulares melhoraria a qualidade de vida dos habitantes.

Os integrantes do Conselho respondem que, mesmo que os carros sejam ferramentas úteis, pensadas para facilitar a vida das pessoas, hoje em dia, muitos deles se transformaram em pequenas cápsulas que levam somente uma pessoa que ficam paradas por horas em congestionamentos inacreditáveis.

Além disso, são os principais responsáveis pela contaminação do ar das cidades e ocupam muito mais espaço nas ruas que outros meios de transporte, como ônibus, trens/metrô, motos e bicicletas.

Esta imagem ilustra bem a proporção ocupada nas ruas por cada um dos meios de transporte. Na da esquerda, se mostra quanto espaço um determinado número de pessoas ocupa de bicicleta; na do centro, qual a área desse mesmo número de pessoas se estivessem em carros e, na da direita, o total de pessoas em ônibus. Sem dúvida, a medida implicará em muito trabalho e em enormes mudanças para todos os moradores de Oslo, mas a ideia é que, dentro de alguns anos, os noruegueses tenha se esquecido de como era vida quando viviam presos em congestionamentos e que possam aproveitar da qualidade de vida proporcionada pela medida.

Oslo possui mais de 350 mil veículos particulares para um total de 600 mil habitantes e implantar o novo paradigma de cidades desmotorizadas não será simples. Mas será um novo paradigma.

Outra cidade que está adotando as mesmas medidas é Hamburgo, segunda maior cidade da Alemanha. A ideia é a de que os veículos particulares deixem de circular até 2034. Isso indica que há uma tendência ainda incipiente, mas que deve ganhar força nos próximos anos.

«Da mesma forma que já é normal não fumar em ambientes fechados, em alguns anos, possivelmente o uso desnecessário de carros será uma relíquia do passado», afirma Eivind Trædal, um dos integrantes do Conselho.

«As áreas livres de automóveis não apenas melhoram a qualidade do ar, mas também beneficia o comércio e o consumo», acrescenta. As pessoas passam a ter mais tempo para consumir e menos dificuldade para parar em qualquer estabelecimento, seja um restaurante ou uma loja, por exemplo.

Enfim, é possível que hoje em dia uma ideia como esta pareça loucura. Mas a maioria das grandes ideias já soou, um dia, como estapafúrdia.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s